Abracorp: hotelaria nacional atinge 50% dos níveis de 2019

Recentemente, a Abracorp divulgou os resultados apurados no segundo trimestre deste ano do mercado de viagens corporativas, comprovando que há luz no fim do túnel, mas ainda de forma tênue.

Em termos gerais, o setor operou no segundo trimestre 75% abaixo ao mesmo período de 2019 (pré-pandemia de covid-19). O faturamento do setor de abril a junho deste ano foi de R$ 769 milhões, enquanto no mesmo período de 2019 tinha atingido R$ 3,024 bilhões.

Mas, em alguns segmentos, de acordo com o levantamento, nota-se uma recuperação. Exemplos são no setor de locação nacional, que registrou uma queda de apenas 2,17% em relação ao segundo trimestre de 2019, de R$ 37,5 milhões para R$ 36,5 milhões; e na hotelaria nacional, com menos vigor, mas que está trabalhando neste ano a 50% do resultado em 2019 e uma retração diária média em torno de somente 18%. A hotelaria nacional faturou, no segundo trimestre de 2019, R$ 561,8 milhões, enquanto de abril de junho deste ano, R$ 278,9 milhões.

As tendências do setor de hotelaria foram confirmadas pelo André Sena, chief digital officer da Accor, André Sena, em sua participação na reunião da entidade, ocorrida em agosto. Segundo ele, o mercado já está se movimentando.

Um dos mercados que vêm mais sofrendo neste ano é o aéreo, com queda de 90% nas viagens internacionais e 73% nos voos domésticos. Importante lembrar que a retração nos voos domésticos ocorre apesar de a tarifa em média ter diminuído cerca de 18%.

A situação, entretanto, só ficará mais clara quando as empresas retornarem, definitivamente, às viagens. A vacinação na maior parte da população economicamente ativa, que está avançando mais rapidamente neste segundo semestre no Brasil, será fundamental para melhorar a segurança e, consequentemente, a confiança do viajante.

“Além da vacinação, o cliente deverá estar atento às empresas que cumprem, rigorosamente, os protocolos sanitários. Isso é fundamental para evitarmos a transmissão da covid19”, diz o presidente executivo da associação, Gervasio Tanabe.

Com a evolução da campanha nacional de vacinação e perspectiva da liberação dos eventos, que em alguns Estados já começa a ocorrer, os reflexos, com certeza, serão positivos para a retomada das viagens corporativas e melhoria dos negócios no setor.

 

Fonte: Panrotas