Aberta a temporada de contratação nos hotéis

hotelaria contrata

 

Na contramão da crise, o setor hoteleiro no País, especialmente no Rio de Janeiro, vem apresentando crescimento e gerando oferta de emprego. Com potencial turístico bem elevado, movimento intenso de negócios e a alta do dólar, o setor tem tido bom desempenho, mesmo com a desaceleração da economia brasileira. Por conta dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, a rede hoteleira da cidade maravilhosa vem recebendo investimentos para o aumento de sua capacidade receptiva e está confiante que manterá a ocupação em bons níveis mesmo após o fim de ambos os eventos, segundo a Associação Brasileira da Indústria Hoteleira do Rio de Janeiro (ABIH-RJ).

Exemplo disso é o Prodigy Hotel Santos Dumont Airport, o mais novo empreendimento do grupo GJP Hotels & Resorts, aberto desde dezembro de 2015, a 800 metros da baía de Guanabara, localizado no Centro do Rio de Janeiro. Com investimento de R$ 65 milhões, o hotel está instalado em uma área que já foi ocupada por escritórios da Varig e da Vasp. As suas dependências têm conexão direta com a área interna do aeroporto e do Bossa Nova Mall. Com 290 apartamentos, o hotel possui internet de alta velocidade, estrutura para eventos, além de uma belíssima vista para o Corcovado.

Segundo o gerente-geral, George Durante, “o hotel está apostando no segmento business e já está colhendo os frutos”. A taxa média de ocupação é de 52% nos últimos quatro meses. Com o setor aquecido, a oferta de empregos vem aumentando em progressão geométrica. Por isso, investir em treinamento e qualificação, de acordo com métodos padronizados e modernos de trabalho, é um dos desafios para ter uma equipe proativa e coesa. “Hoje, o recrutamento para a rede hoteleira tem que estar focado na busca de profissionais que gostem de pessoas”, diz o executivo.

Com a experiência de 29 anos no setor e de quem já passou por diversos cargos até chegar à gerência, Durante explica que para acompanhar o novo perfil do hóspede, os profissionais que atuam na hotelaria também precisam de especialização. “Antes, os profissionais só tinham que lidar com turista de lazer. Hoje, isso se inverteu. Nossos hóspedes são executivos de negócios. Por isso, o profissional da rede hoteleira tem que dar um atendimento personalizado e ágil. Afinal, ninguém tem tempo a perder”, constata. O impacto da realização dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016 e de grandes eventos na rede hoteleira foi enorme.

“O potencial turístico do País deve crescer, principalmente para o turismo internacional e de negócios, movimentando a contratação de profissionais devido ao surgimento de novos hotéis”, completa o executivo. Seleção e contratação O Prodigy Hotel Santos Dumont Airport está com vagas abertas para mensageiro, guest service, recepcionista e capitão porteiro. A gerente de hospedagem do Prodigy Hotel Santos Dumont Airport, Fabiana Hespanhol, que é responsável pela contratação de profissionais nesses cargos, afirma que existe uma dificuldade na seleção e contratação de profissionais. “A hotelaria é um ramo de trabalho onde o profissional deve gostar de lidar com o público, de trabalhar e, principalmente, ter disponibilidade de horário. Diferente de shopping ou loja, o hotel não fecha, funciona 24 horas”, diz. Formada em hotelaria e no mercado há mais de 24 anos, Fabiana afirma que o segredo é gostar de pessoas e não ter medo de desafios.

“É claro que em algumas funções, como a guest service, é preciso ter conhecimento em inglês, mas na maior parte das vezes não é necessário um conhecimento prévio. Acredito em pessoas que queiram aprender, tenham força de vontade e que buscam crescimento profissional. Cabe ao hotel oferecer treinamento e capacitação “, explica. A cadeia hoteleira está mais aquecida, pois existe um crescimento significativo dos empregos indiretos, com a chegada de megaeventos, shows internacionais e negócios, analisa a gerente de hospedagem. “Gostaria de reforçar que a operação de um hotel vai além de uma iniciativa pontual de um evento esportivo, pois sempre existem eventos. Nosso desafio é trabalhar com uma grande quantidade de hóspedes, oferecendo sempre qualidade no atendimento. “A tecnologia tornou tudo mais rápido e o ser humano está mais impaciente, por isso é preciso rapidez na solução das demandas para cada hóspede”, afirma Fabiana.

Perfil profissional

Mas qual é o perfil que o profissional deve ter para atuar nessa área? No setor hotelaria, a dica é ter desenvoltura, ser bom ouvinte, gostar de se relacionar, ser proativo, e ter um real interesse em lidar com pessoas e culturas diversas, de acordo com o coach de carreiras, Carlos Eduardo Pereira. “De modo geral, algumas características profissionais mais valorizadas pelo mercado de trabalho são as mesmas. Isso independente da área de atuação como, por exemplo: ser comunicativo, ter habilidades para realizar trabalhos em conjunto, ser aberto a novos métodos de trabalho e desafios, saber ouvir e saber o momento de expor a sua opinião, buscando sempre conhecimento, e tendo capacidade de relacionamento interpessoal e bom humor”, afirma.

A experiência conquistada nesse período pode ser aproveitada no futuro e adotada como estratégia para estabelecer um plano de carreira a atingir novos patamares, conclui Pereira. Para o profissional, uma das vantagens de trabalhar na rede hoteleira é a grande oportunidade de aprendizagem, a partir do contato com pessoas de fora, além da viabilidade de progressão na carreira, avalia a sócia consultora da Unique Group, Alexia Franco. “Ao trabalhar em uma boa rede hoteleira, o profissional entra em contato com várias línguas estrangeiras, tendo a oportunidade de chegar ao topo logo”.

Rio sempre foi uma cidade procurada por turistas, principalmente, em épocas mais específicas, como réveillon e carnaval. Com o aumento da infraestrutura hoteleira, as carreiras nesta área serão cada vez mais valorizadas, afirma a consultora. “Apostar em um emprego neste setor é uma forma de ganhar experiência para a vida. Isso porque as empresas capacitam o profissional da área. Além disso, se esse profissional mostrar um trabalho diferenciado, ele será valorizado e poderá migrar entre as funções, contribuindo ainda mais para obter qualificação profissional, uma característica deste ramo”, explica. Alexia Franco afirma que “existe uma real possibilidade de serem abertas novas frentes de trabalho neste ano”.

Fonte: ADEMI

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − 10 =